• Thiago Andrade

Indication Presents – KISS (1974)

Atualizado: Set 1

Em ritmo perfeito com o rock’n roll!

Fala Brothers, tudo tranquilo por aí?! Quem já está acostumado aos posts de indicações de álbuns já imagina que eu vá pedir pra você sentar na melhor poltrona, ligar a vitrola do Spotify e por um copo da sua melhor bebida, mas hoje o rolê é diferente!  Hoje meus amigos, vamos falar da banda que te faz querer agir (se é que me entende), faz qualquer coisa ficar mais interessante! 

Já falei sobre um álbum de 1974 por aqui, o lendário “Crime Of The Century” do Supertramp, porém hoje vamos tratar de uma vertente completamente diferente: o álbum “KISS” é a obra de estréia de uma das maiores bandas de Rock’n Roll da história desse universo!

Na década de ’70 por muita influência dos Beatles o rock tomou muitas formas diferentes, correndo para lados mais psicodélicos, tons mais melancólicos, e caminhos mais dançantes, e é nessa parte que o Kiss entra junto com diversas outras bandas de hard rock na época.

Era um estilo sendo formado com riffs de guitarra marcantes, pegada dançante, e vocais mais rasgados. Sendo assim tivemos o surgimento dessa banda pra lá de autêntica, em um álbum que mostraria ao mundo o que é rock’n roll. Não vou fazer um faixa a faixa mas gostaria de destacar algumas músicas que mudaram a minha vida mesmo que essas sejam até clichês, hahahaha!

A primeira coisa que você vai ouvir tocar play será uma das viradas mais icônicas já feitas por um bateria em uma introdução, em uma mixagem um tanto nostálgica, “Strutter” é uma música muito marcante e cheia de riffs feitos tanto nas guitarras quanto no baixo, aliás, o Gene Simons (Baixo-Vocal) mandava bem demais no machadão. “Cold Gin” é a quarta faixa do Disco, nela você vai encontrar um baita riff de guitarra, e a levada do baixo e da batera é de uma vibe muito dançante, assim como todo o álbum.

Sobre “Deuce” e “100,000 Years” eu nem preciso falar muita coisa, essas são como Strutter, a cara do Kiss, dá pra sentir claramente a influência dessas músicas no restante da sua carreira.

A obra em tudo é boa, mas a música que mais me agrada tem aquele dedinho do progressivo, só pra dar o rumo na composição, “Black Diamond” é uma música muito bem construída, é complexa e mesmo assim mantém a verdadeira face do Kiss muito presente, diria que a batera é o elemento principal da música e também um elemento muuuito importante para o disco. É normal que a bateria seja muito importante temos apenas 5 instrumentos na banda rsrs. Mas o ponto que quero chegar, é que mesmo com as guitarras na cara, Peter Criss (Batera) tinha seu momento sempre bem intenso em cada música.

Enfim, Brother, no caso deste Álbum indico que convide alguns amigos e família para um churrasco, esse seria o momento ideal para ouvi-lo. Bom…. eu já vou ficar por aqui, espero que ouça essa belezura aí!  Deixe seu comentário!  Valeu!

18 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

RECEBA AS NOVIDADES

© 2020 por Westfran Experience. Criado com Wix.com